"Educação nunca foi despesa. Sempre foi investimento com retorno garantido."

Sir Arthur Lewis, economista britânico.

Posts Recentes!

escola infantil

Dez pontos cruciais que devem ser analisados para escolher uma escola infantil

Escolher uma escola não é fácil e, pensando nisso, listamos alguns fatores que devem ser considerados na escolha de uma escola infantil

O futuro de uma criança pode ser definido pela instituição de ensino que frequenta. 

Obviamente, pais e responsáveis se preocupam onde o jovem vai estudar, com quem vai andar e o acesso a informações que terá. 

Realmente, não é fácil escolher uma entre tantas escolas infantis para matricular o pequeno.

Esta é uma fase da vida onde a criança começa a ter acesso ao mundo real e lida com novos desafios e novas companhias. 

Na escola, por exemplo, o pequeno começa a perceber como as pessoas são diferentes e, ao mesmo tempo, iguais; como deve administrar o tempo, com momento para brincar e fazer os deveres; e como é importante ser educado e respeitar regras.

Dica: Estude na Estácio com bolsa de até 50%!

Momento certo

Para alguns pais, não há a necessidade de apressar o ingresso do filho na escola e preferem adiar a matrícula da criança o máximo possível. 

No entanto, não é bem assim. O governo americano realizou um estudo, conduzido pelo National Institute of Health Study

Foram monitoradas 1,3 mil crianças com idade entre zero e 12 anos. 

Enquanto metade delas permaneceu em casa até os cinco anos, a outra metade frequentava as escolas infantis.

Como resultado, foi notado que aquelas que frequentavam a escola mais cedo tinham um desempenho melhor em todas as disciplinas que foram testadas.

A pesquisa ainda mostrou que, a partir dos três anos, a criança começa a aproveitar melhor o ambiente escolar.

No Brasil, de acordo com uma análise feita pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) entre 2007 e 2014, o número de crianças que frequentam as escolas infantis antes dos quatro anos cresceu 38,5%.

Como escolher?

Entendemos que há muitos fatores a serem considerados na hora de escolher a escola infantil que melhor se adequá ao seu filho. 

Listamos dez pontos que devem ser analisados pelos pais e responsáveis antes da matrícula. Confira!

1. Infraestrutura

Além de verificar as áreas comuns da escola infantil, é importante analisar se os ambientes são arejados e bem iluminados, evitando, por exemplo, mofo e transmissão de doenças. 

Também é importante observar se há possíveis riscos nos espaços, como escadas, piscinas e sacadas, e como a escola trabalha o acesso a eles. 

Também não é bom esquecer de avaliar banheiros e, se a escola oferecer alimentação, as condições da cozinha.

2. Linha pedagógica

A personalidade da criança e os objetivos da família são dois fatores que definem se o método pedagógico é efetivo ou não. 

Por isso, é muito importante conhecer as mais distintas linhas pedagógicas para ajudar na escolha. 

As escolas infantis podem atuar com ensino tradicional, método construtivista ou método Montessori. 

De qualquer maneira, se informe com a própria instituição e veja qual se adequá melhor ao seu perfil.

3. Valores da escola

Mais que informação, a escola também precisa transmitir valores aos pequenos. 

É de conhecimento geral que se trata de um algo que é responsabilidade principal da família. 

No entanto, a escola infantil pode ser grandes aliada nesse ponto, transmitindo preceitos básicos para uma boa convivência social.

4. Capacitação dos professores

É importante que os professores tenham, no mínimo, uma formação em Pedagogia e que seus ajudantes possuam alguma capacitação técnica ou que estejam cursando o ensino superior. 

É bom perguntar, também, sobre o número de professores e ajudantes por grupo de alunos. 

As escolas infantis que demonstram esse tipo de preocupação se mostram comprometidas no desenvolvimento da criança.

escola infantil

5. Qualidade do ensino

Aliada à linha pedagógica, é importante que haja uma qualidade em aplicar o ensino. 

Os pais e responsáveis podem questionar se há algum projeto político-pedagógico, que deve ser apresentado e explicado pelo orientador educacional de forma simples e clara. 

Se a informação transmitida parecer confusa, pode não ser uma boa escolha.

6. Relacionamento com os pais

Pode ser que, a primeiro momento, o contato com os pais pareça perfeito. 

No entanto, em alguns casos, muitos pais e responsáveis se sentem traídos pelas escolas infantis por não terem canais de comunicação eficientes. 

Por isso, é bom solicitar para ver a agenda e confira se é específica ou suficiente e se conta com regras e informações importantes sobre a instituição. 

Também é necessário saber sobre as reuniões escolares – que devem acontecer ao menos quatro vezes ao ano – e sobre ações conjuntas que envolvem a participação familiar.

7. Acolhimento

Não podemos esquecer que essa é uma fase que a criança precisa de carinho e aconchego e encontrar professores pouco adeptos ao afeto pode até comprometer o desenvolvimento da criança. 

Por isso, é muito importante pedir para conhecer o futuro professor de seu filho e, se possível, vê-lo atuando em sala de aula.

8. Mensalidade

O custo-benefício é outro ponto que obviamente chama a atenção dos pais e responsáveis. 

É bom ter em mente que, nem sempre, preço é sinônimo de qualidade, contudo, se o colégio é bom, mas vai comprometer as contas, pode ser uma boa ideia pensar em outras alternativas.

9. Logística

A escola pode até ser boa, mas ter de atravessar a cidade para ter acesso a ela é desanimador. 

Além disso, tanto o tempo quanto os custos podem transformar toda a logística em um tormento. 

O mais indicado é que a escola infantil fique a uma curta distância de casa ou do trabalho.

10. Segurança

É importante que os pais e responsáveis verifiquem se a escola conta com câmeras de segurança e assegure que trabalha com rígido controle de pessoas, evitando, por exemplo, que a criança tenha acesso a pessoas desconhecidas ou não autorizadas.